Regalos e regalitos...

sábado, 14 de julho de 2018

PRATOS SALGADOS..." Chouriço de carne com couve e batatas ". Bem simples, bem português! Um prato rápido e delicioso, que nos transporta às memórias das cozinhas das nossas avós.


"Chouriço com couve e batatas"...
(4 pessoas)

Ingredientes:

4 chouriços de carne (fumados) com 150 gramas cada
800 gramas de batatas pequenas 
folhas de couve portuguesa (é couve galega, para caldo verde)
água para cozer (quanto basta)
sal para temperar
azeite oliveira para temperar

PREPARAÇÃO:

Ponha numa panela os chouriços com bastante água
e tempere de sal.
Tape a panela e leve ao lume forte.
Deixe os chouriços fazerem meia cozedura 
e junte as folhas de couve portuguesa bem lavadas,
achate-as com a ajuda de uma colher para que elas fiquem debaixo da água.
Deixe levantar fervura de novo e junte as batatas, 
tape a panela.
Deixe cozer e depois escorra a água da cozedura.
Sirva regado com um fio de azeite oliveira 
e acompanhado de broa de milho
e bebida ao seu gosto (vinho tinto ou outra).
(Confeccionado por Marinela Moreira)







sexta-feira, 13 de julho de 2018

BOLOS..." Clafoutis de cerejas ".É tempo de cerejas!!! Esta, é uma sobremesa originária do centro da França, na região de Limousin, onde a cereja preta é uma das variedades favoritas, para fazer o "clafoutis". É feito tradicionalmente com cerejas e coberto com uma massa mole, tornando esta sobremesa "meio-bolo, meio-pudim". O nome "clafoutis" foi dado a esta sobremesa, no ano 1864. Pode-se servir esta sobremesa ligeiramente morna, ou à temperatura ambiente.

" Clafoutis de cerejas "...
( 8 porções )

Ingredientes:

800 gramas de cerejas (variedades cereja preta) maduras e sem caroços
110 grama de farinha de trigo sem fermento
1 colher (de ch´) cheia de fermento em pó
4 ovos inteiros
140 grama de açúcar
meia colher (de café) de sal fino
30 gramas de manteiga meio sal derretida (sem ferver!)
1 saqueta de açúcar baunilhado (cerca de 8 gramas)
300 ml de leite meio gordo
manteiga para untar a forma de tarte

ASTÚCIA! Tire os caroços das cerejas assim:

PRIMEIRO, LAVE AS CEREJAS EM ÁGUA CORRENTE E ESCORRA-AS.
1- PEGUE NUMA CEREJA E RETIRE DELA O PÉ.
2- ENFIE NA PARTE DO PÉ DE CEREJA
AQUELA PARTE DE TRÁS DE UM ALFINETE DE FRALDAS DE BÉBÉ ( VEJA A FOTO 1 ).
VÁ PROCEDENDO ASSIM, ATÉ ACABAR TODAS AS CEREJAS E RESERVE-AS NUMA TAÇA,
ATÉ AS UTILIZAR.

PREPARAÇÃO DO "CLAFOUTIS" :

PRÉ AQUEÇA O FORNO, NA TEMPERATURA 250 GRAUS C.

Numa saladeira, bata com a batedeira de bolos na velocidade máxima os ovos inteiros com o açúcar, o açúcar baunilhado, durante 4 minutos.
Junte a farinha aos poucos e continue a bater.
Junte a manteiga derretida, o leite aos poucos, o sal fino e continue a bater.
Junte por fim o fermento em pó e bata com a batedeira na velocidade mínima, 
apenas para misturar o fermento à massa.
Reserve a massa
e unte uma forma de tarte sem fundo amovível, com manteiga.
Deite na forma a massa
e espalhe uniformemente as cerejas sem caroços,
por cima da massa.
Leve ao forno à temperatura 180 graus c.,
durante cerca de 45 a 50 minutos.
Retire do forno e deixe a sobremesa ficar morna.
Na hora de servir, polvilhe o centro com icing sugar (açúcar em pó)
e sirva ligeiramente morna, ou à temperatura ambiente.
(Confeccionado por Marinela Moreira)



                                                                      Foto 1 
              retirando os caroços das cerejas:









quarta-feira, 4 de julho de 2018

ACOMPANHAMENTOS..." Alegrias da horta ". Uma roda de cores, vindas da horta. Basta ralar os legumes, ou cortá-los em palitos, pedaços muito pequenos. E depois...trás! Na frigideira, com um generoso fio de azeite, sal e ervas de Provence. Veja a receita...

" Alegrias da horta "... (4 a 6 pessoas)
Ingredientes:
4 cenouras grandes
2 courgettes médios
2 cebolas médias (descascadas e cortadas em fatias finas "meia-lua"
3 folhas grandes de acelgas (lavadas e cortadas em tiras)
6 dentes de alhos (descascados e cortados em palitos)
1 chávena (de chá) mal cheia de azeite oliveira
1 alho francês lavado e cortado em rodelas finas
1 colher (de sopa) de ervas de Provence
sal para temperar

PREPARAÇÃO:
Ponha numa frigideira grande (tipo wok) todos os legumes preparados, 
 polvilhe com as ervas de Provence e tempere de sal.
Regue com o azeite oliveira
e leve ao lume e vá salteando com a ajuda de duas colheres de pau,
tapando por 3 minutos entre cada vez que saltear os legumes.
Quando estiverem cozidos "Al dente", apague o lume e sirva ainda quente, acompanhando carnes ou peixes, ambos fritos ou grelhados.
(Confeccionado por Marinela Moreira)






PETISCOS..." Naperons de arroz ". Faça um aproveitamento do arroz cozido que lhe sobrar, estes bolinhos ficam bem na sua mesa, quando tiver convidados. Aqui e ali, a tentação de petiscar vai ser grande e voçê vai receber um pequeno elogio agradável.

        " Naperons de arroz "...       
            ( cerca de 16 naperons pequenos )                                                                

Ingedientes:

300 gramas de arroz cozido em água e sal 
5 colheres (de sopa) de salsa fresca picada
1 chávena (de chá) bem cheia de cebola picada
2 dentes de alhos (descascads e picados)
3 ou 4 ovos inteiros
4 colheres (de sopa) de farinha Maizena (é amido de milho)
sal para temperar
pimenta preta de moínho (se gostar de pimenta)
azeite oliveira (eu preferi) ou óleo de girassol, para fritar

PREPARAÇÃO:

DEPOIS DE TER COZIDO O ARROZ OU TIVER SOBRADO,
PONHA NUM RECIPIENTE E JUNTE TODOS OS RESTANTES INGREDIENTES, TEMPERE DE SAL E PIMENTA PRETA MOÍDA,
EXCEPTO O ÓLEO, QUE É PARA FRITAR.
MEXA TUDO MUITO BEM.
PONHA O AZEITE OLIVEIRA OU ÓLEO DE GIRASSOL
NUMA FRIGIDEIRA ANTI ADERENTE, 
COM A ALTURA APENAS DE MEIO DEDO
E LEVE O LUME FORTE, PARA AQUECER BEM.
DEPOIS DE O ÓLEO ESTAR BEM QUENTE,
Á DEITANDO A PREPARAÇÃO ÀS COLHERADAS
  
( 2 colheres de sopa, para cada naperon),
ACHATE CADA UM,

PARA QUE FIQUE "ESPALMADO", 
COMO SE FOSSE UM NAPERON.
FRITE DE CADA LADO APENAS UMA VEZ, ATÉ DOURAR UM POUCO.
RETIRE COM UMA ESCUMADEIRA OU UM GARFO
E PONHA EM CIMA DE UM PAPEL ABSORVENTE.

DEPOIS, ARRUME OS NAPERONS NUM PRATO GRANDE E RASO,
OU EM PRATINHOS INDIVIDUAIS.
SUGESTÃO: pode acompanhar com as alegrias da horta,
 pesquise a receita neste blogue, com o nome:
 " Alegrias a horta "...
(Confeccionado por Marinela Moreira)

Foto em cima:  Naperons de arroz acompanhados de Alegrias da horta.


segunda-feira, 2 de julho de 2018

PRATOS SALGADOS..." Dobrada com batatas, à maneira da Fátima ". (versão não guisada)

" Dobrada com batatas, à maneira da Fátima "
(6 pratos)
  
Ingredientes:

800 gramas de dobrada (tripas de vaca)
limpa bastante vinagre de vinho para lavar a dobrda

300 gramas de polpa de tomate
5 colheres (de sopa) de vinagre de cidra
 7 dentes de alhos descascados e cortados em palitos finos 
10 cenouras cortadas em palitos de 5 cm de comprimento
  
8 batatas médias descascadas
e cortadas em rodelas  de 5 mm de espessura

2 cebolas médias cortadas em tiras meia-lua
1 ramo de cebola fresca (o ramo verde) cortado em pedaços
1 ramo de salsa fresca
1 folha de louro (sem o talo central)
meia chávena (de chá) de azeite oliveira 
água ( quanto basta)
 sal para temperar

PREPARAÇÃO:
Mesmo que compre a dobrada no talho e esteja limpa,
lave-a em casa!
Ponha a dobrada numa panela e regue-a com bastante vinagre de vinho (porque este vinagre é mais barato).

Esfregue a dobrada com as mãos, 

lave-a com várias águas a escaldar e escorra. 
Cubra a dobrada (4 dedos acima)com água fria,
tempere de sal , tape a panela e leve ao lume médio
até cozer e ficar tenra.
Retire a dobrada da panela com uma escumadeira
e ponha numa tábua de cortar
e corte em quadrados não muito pequenos.
Reserve a dobrada e a água da sua cozedura
(que sobra, cerca de meio litro).
Ponha numa outra palela as cebolas cortadas,
os palitos de alhos, a folha de louro,
o vinagre, as cenouras em palitos e regue com o azeite oliveira.
Tape a panela e leve ao lume médio, mexendo de vez em quando,
até a cebola ficar transparente.
Junte a dobrada já cortada, a polpa de tomate 
e a água da cozedura da dobrada.
Deixe ferver por cerca de 3 minutos.
Junte agora as batatas cortadas em rodelas, 
o ramo de cebola cortado em pedaços pequenos
e o ramo de salsa fresca.
Prove o sal.

Tape e deixe cozinhar,
até as batatas ficarem cozidas (mas sem se desfazerem)
e o molho apurar um pouco.
ATENÇÃO: Se necessitar, vá juntando água durante a cozedura

Sugestão: acompanhe com broa de milho!
(Confeccionado por Marinela Moreira)










sexta-feira, 29 de junho de 2018

TARTES DOCES..." Tarte de mirtilos com creme e Chantilly "...siga as receitas do blogue vendo também as fotos em cada uma delas! Esta, é tão fácil de fazer, tão deliciosa quando comer. Derrete na boca. E é de comer e chorar por mais!!

❤️
" Tarte de mirtilos com creme e Chantilly "...
( 8 porções )

Ingredientes para a massa:

300 gramas de bolacha Maria (de boa qualidade)
170 gramas de manteiga (meio sal)

Ingredientes para o creme (tipo creme pasteleiro):

2 ovos inteiros
60 gramas de manteiga
meio litro de leite
+ 1 chávena de leite mal cheia (para diluír a farinha Maizena)
8 gramas de açúcar baunilhado (1 saqueta)
30 gramas de farinha Maizena (é amido de milho)
100 gramas de açúcar

Ingredientes para o Chantilly:
300 ml de natas para bater (bem frescas !!)
1 colher (de café) de açúcar baunilhado
40 gramas de açúcar 
Para o toque final:
icing sugar branco ( açúcar em pó) para polvilhar


PREPARAÇÃO DA MASSA:

Comece por triturar as bolachas, até formar um granulado fino
e coloque num recipiente.
Numa panela pequena, aqueça BEM a manteiga (sem ferver),
apenas deve ficar bem quente!
Junte às bolachas trituradas a manteiga derretida e bem quente
e misture primeiro com uma colher de pau
e depois, om as mãos.
Ponha esta mistura numa tarteira com fundo amovível e espalhe,vá apertando bem, até moldar a forma toda na base toda e nas bordas,
sempre apertando bem com as palmas das mãos e os dedos,
para que fique firme e tome a forma da tarteira.

Ponha a forma num tabuleiro plano e leve ao frigorífico,
por cerca de 1 hora e meia, sem mexer o fundo da forma,
para não partir a massa!

 
PREPARAÇÃO DO CREME (tipo creme pasteleiro):

Bata os dois ovos inteiro com a batedeira e reserve.
Ponha meio litro de leite numa panela com a manteiga, 
açúcar e o açúcar baunilhado, 
leve ao lume forte, deixe levantar fervura
e baixe o lume para médio.
À parte, dilua a farinha Maizena (amido de milho) com a chávena de leite mal cheia, mexendo com uma colher.
Junte esta mistura ao leite a ferver e no lume, bata com a batedeira,
até ver que o creme engrossa.
Baixe o lume para o mínimo.
Junte os dois ovos batidos ao creme e continue a bater
por mais 2 minutos, ainda com o lume aceso.
Apague o lume e reserve o creme,
até arrefecer à temperatura ambiente.

PREPARAÇÃO DO CHANTILLY:

15 minutos antes de fazer o Chantilly, leve um reipiente de vidro ao congelador, para que fique bem fresco.
Ponha as natas bem frescas no recipiente
e comece a bater com a batedeira na velocidade máxima,
indo juntando aos poucos o açúcar
e o açúcar baunilhado,
batendo no total apenas alguns 3 minutos.

Atenção: não bata demais, para que o Chantilly não fique "enqueijado"!
Reserve o Chantilly n frigorífico, até à montagem da tarte.

  MONTAGEM DA TARTE:  
Retire a tarteira do frigorófico e com muito cuidado,
separa a massa da forma,
empurrando o fundo com as mãos, de baixo para cima.
Coloque simplesmente a tarte em cima de um prato grande e raso, 
mesmo com a base da forma.
Assim, tem a certeza e que a tarte não se parte!
Agora, ponha o creme (tipo pasteleiro) no centro da tarte
e espalhe em movimentos circulares.
Depois, ponha por cima do creme o Chantilly 
e espalhe com cuidado, em movimentos circulares.
Vá pondo os mirtilos a partir do lado das bordas
e seguindo em círculo, até chegar ao centro,
acabando com os mirtilos.
Polvilhe com icing sugar branco (açúcar em pó),
mesmo antes de servir.
(Confeccionado por Marinela Moreira)













terça-feira, 26 de junho de 2018

BOLOS..." Bolo preto ". Receita para um bolo de família.

" Bolo preto "... ( receita para 16 porções )

Ingredientes:

500 gramas de farinha de trigo (sem fermento)
200 grama de açúcar mascavado (fino)
250 gramas de açúcar de cana integral escuro (eu usei biológico)
200 grama de melaço de cana (dá meio frasco)
300 ml de leite magro
5 ovos (grandes)
250 gramas de manteiga com sal ( amolecida em temperatura ambiente)
3 colheres (de sopa) bem cheias de canela em pó
1 colher (de café) bem cheia de cravinho em pó

1 colher (de chá) de noz moscada moída
1 colher (de sopa) bem cheia de fermento em pó
100 gramas de uva passa (preta) sem graínha
150 gramas de ameixa preta seca (cortadas em pedaços do tamanho da uva passa)

150 grmas de amêndoas peladas e laminadas (ou partidas em pedaços pequenos)
2 colheres (de sopa) de farinha de trigo para envolver os frutos secos
manteiga para untar a forma
farinha para polvilhar a forma


PREPARAÇÃO:

Deixe a manteiga fora do frigorífico durante 30 minutos, para ficar mole.
Ponha num recipiente de bater bolos os ovos inteiros,  manteiga, todos os açúcares,
a canela em pó, o cravinho em pó e a noz moscada moída 
e bata muito bem, até ficar um creme mais claro.
Junte o leite, a farinha, o melaço de cana e continue a bater durante mais 7 minutos.
LIGUE AGORA O FORNO, NA TEMPERATURA 200 GRAUS, 
PARA AQUECER MUITO BEM.
Junte o fermento em pó à massa e bata com a velocidade mínima da batedeira,
apenas até misturar bem o fermento com a massa.
À parte, ponha num recipiente separado as uvas passa, as ameixas cortadas em pedaços pequenos, as amêndoas laminadas ou partidas em pedaços pequenos
e junte a farinha.
Mexa tudo, para que os frutos secos fiquem bem enfarinhados.
Ponha os frutos secos em cima da massa 
e com a ajuda de uma colher de pau envolva-os devagar na massa, 
fazendo movimentos ligeiros e circulares,
apenas para os frutos ficarem distribuídos por igual na massa.
Unte a forma de bolo com manteiga, polvilhe a mesma com farinha
e sacuda a farinha para fora da forma.
Ponha a massa na forma e leve ao forno.
Deixe assar na temperatura 200 graus, durante 10 minutos.
Passado esse tempo, baixe o lume do forno para a temperatura de 180 graus
e deixe o bolo assar por cerca de mais 40 minutos.
Verifique se o bolo está cozido, espetando no centro um palito de madeira;
se o palito sair ainda molhado com a massa, é porque ainda não cozeu completamente.
Deixe assar mais um pouco e espete de novo o palito; se sair seco, o bolo está pronto!
Deixe o bolo ficar morno (quase frio)
e desenforme para um prato bonito.
ATENÇÃO: Se optar por cozer o bolo numa forma com buraco no meio, 
o tempo de cozedura é inferior o indicado aqui na receita!
Sirva para o chá da tarde, no café da manhã, ou...a qualquer hora...
(Confeccionado por Marinela Moreira)